SÓNGÒ

Grande Obá (Rei), divindade do fogo e do trovão, da justiça e da misericórdia, Sóngò ou em português Xangô, é o Òrisà que sintetiza o poder. Não se pode falar em poder sem falar do Obá Sóngò, uma vez que Ele nasce do poder e morre em nome do poder. Viril e Justiceiro, quando incorporado dança de forma decidida e vigorosa. Sóngò é a ideologia, a decisão, a vontade e a iniciativa. Sóngò é a rigidez, a organização, o trabalho, a discussão pela melhoria, o progresso cultural e social, a voz do povo. Tem medo da morte e dos Egunguns, almas desencarnadas, não tolerando a sua presença. Quando baixa, é saudado pelos fieis com as palmas dignas de um Rei. Tudo o que está relacionado com Sóngò relembra realeza: as suas roupas, a sua riqueza, a sua forma de agir e ordenar.


Qualidades de Sóngò:

Afonja, Agodo, Angaju, Aira, Zaze, etc …

Personalidade dos filhos de Sóngò:

Fisicamente são robustos, violentos e orgulhosos; porem a agressividade não é gratuita. Pois como Sóngò, seus filhos são paladinos da justiça. Quando não são, acarretam nas suas vidas toda a consequência.
Em regra geral, (salvo as devidas excepções) podem ser grandes pessoas, corteses, mas a não toleram a menor contradição; e nesses casos, deixam-se possuir por crises de cólera violentas e incontroláveis.
São pessoas sensíveis ao charme de quem as galanteia.
São pessoas com sentido da própria dignidade e das suas obrigações.

Dia da semana: Quarta – Feira
Algumas Cores de Sóngò: Cores: Vermelho, branco e marrom
Alguns Símbolos de Sóngò: Osés,
Alguns Números de Sóngò: 12,
Elementos: Fogo
Alguns Metais de Sóngò: Cobre
lgumas Folhas de Sóngò: manjerona
Algumas Pedras de Sóngò: Granada
Saudação: Oba kaô Cabiecile